Olá!Obrigada pela visita à minha loja online. Ela é um compilado diverso de séries que fiz em mais de uma década como fotógrafa.
Espero que encontrem aqui ao menos uma imagem que traga inspiração para sua casa, para seu escritório ou para dar de presente para alguém.
Boas compras e boa viagem.

Neblina e Memória

Há alguns anos visitei a Romênia, movida por curiosidade, identificação e admiração pela cultura cigana. Inspirada pelos meus anos de circo, pelos filmes do Kusturica, suas músicas que me arrepiavam até a alma e pela fotografia do Josef Koudelka, arrastei minha mãe para uma viagem de trem de quase 24 horas entre Budapest e Bucharest.

Essas fotos foram tiradas ao longo do caminho. O verde da vegetação, os lagos congelados e a neblina me lembravam filmes do Tarkovsky. Não fiz retrato de nenhum cigano, mas, fotografei paisagens bem diferentes das que estava
acostumada. Hoje, quando olho para as imagens, o que mais me lembro é da sensação do trem, da neblina misteriosa, da vegetação passando e desse verde que não me sai da memória.

arraste para o lado para ver mais -->

Rio Ganges

Há milhares de anos, o Rio Ganges é visto, dentro da Religião Hindu, como uma divindade. Os hindus veneram o rio como sendo a deusa Ganga e acredita-se, que ao banhar-se em suas águas, uma pessoa purifica-se de seus karmas e pode curar-se de doenças graves.


Para eles, as águas representam a pureza e vida, fortalecendo a espiritualidade em cada indivíduo. O líquido sagrado percorre as terras indianas, do Himalaia à Baía de Bengala, fluindo do norte para o sudeste da Ásia. Essas imagens foram feitas na cidade de Varanasi, onde pessoas de toda Índia vão para levar parentes doentes, banhar-se em suas águas em busca de cura, conexão espiritual, e para fazer oferendas de flores e lamparinas à Mãe Ganga, criadora

da vida.